Bilm arte copy_sin letras.jpg

O QUE É O BILM? 

Somos uma coalizão de coletivos, povos, organizações de base e movimentos sociais de toda América que nasceu em 2020, com o objetivo de respaldar as lutas contra o racismo, a discriminação, a violência, o colonialismo e os estragos do capitalismo racial.
Black Indigenous web banner_peq_1.jpg
NOSSO OBJETIVO 
Queremos unir todas as vozes do continente e gerar uma rede de ação solidária que nos permita visibilizar as demandas de cada território e comunidade para que juntos possamos combater a desigualdade e a injustiça que vivemos os povos indígenas e as comunidades afrodescendentes.  

Buscamos gerar consciência da necessidade da unidade como ferramenta para construir um mundo livre de racismo, violência e discriminação. 
BILM_galeria_eventos-7.jpg
Black Indigenous web banner_peq_1.jpg
VALORES
Black Indigenous web banner_6.jpg
UNIDADE

Acreditamos que só nos unindo, poderemos gerar um futuro melhor para a humanidade, no qual a diversidade seja honrada, valorizada e experimentada como uma força geradora de coesão, convivência e felicidade.

JUSTIÇA

Imaginamos um mundo onde as vidas e os direitos das comunidades indígenas e negras sejam plenamente reconhecidos e o medo ao “outro” não tenha razão de existir.

SOLIDARIEDADE

Acreditamos firmemente que a melhor maneira de abordar esses problemas é:

  1. Construir pontes de entendimento entre os líderes,

  2. Apoiar as causas que demandam justiça social e reparação, 

  3. Instigar a solidariedade efetiva entre organizações e,

  4. Sensibilizar a opinião pública sobre as diferentes formas de racismo e discriminação e sobre o que podemos fazer a respeito através do nosso movimento. 

Black Indigenous web banner_peq_1.jpg
NOSSA REDE
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/2
Nossa rede de membros e aliados está conformada por 134 organizações, comunidades de base, coletivos e movimentos sociais de 22 países da América e 5 redes continentais e globais.

Somos uma família crescente cujo objetivo é a autodeterminação dos povos africanos e indígenas.